Deixe um comentário

3 maneiras surpreendentemente simples para ajudar uma criança a desenvolver a empatia

autoestimacriancas

Este artigo foi publicado originalmente no blog de Kim Blackham, reproduzido aqui com permissão, traduzido e adaptado por Sarah Pierina.

Pode ser difícil ajudar as crianças a aprenderem sobre a empatia. Não é algo que elas vão aprender sem qualquer orientação – especialmente na sociedade autocentrada na qual vivemos. Os exercícios a seguir não são apenas divertidos, mas também eficazes em ajudar as crianças a tornarem-se mais empáticas.

  • 1. Eu me pergunto

    Vá com a criança para um local público onde se possa sentar e observar as outras pessoas indo e vindo – como o aeroporto, shopping, parque, feira, evento esportivo, etc.

    Encontre um lugar para sentarem-se que seja em uma área de bastante tráfego. Uma área que seja ocupada, mas não lotada. Em seguida, pergunte à criança:

    • O que você percebe nessas pessoas?
    • Onde você acha que elas estão indo?
    • Você pode escolher uma pessoa específica? Conte-me sobre ela. Com quem ela está? Por que ela está aqui?

    Neste ponto, você pode se desencorajar um pouco com a criança dizendo: Eu não sei. Tudo bem. Incentive-a a imaginar quem essa pessoa que ela observa pode ser. Reconheça que é claro que a criança não têm certeza, mas com base no que ela vê, que história ela pode imaginar, instrua-a:

    • Olhe para os seus rostos
    • O que você vê?
    • Elas parecem felizes ou tristes?
    • Você acha que aquele menininho pratica algum esporte? Qual esporte você acha que ele mais gosta?

    Com crianças mais velhas, você pode começar perguntando sobre emoções mais específicas.

    • Será que é tristeza que você está vendo ou será que é outra coisa?
    • Será que aquela mãe não está realmente brava com seu filho, ela está apenas sobrecarregada?
    • Você consegue ver como é difícil para ela controlar os cinco filhos sozinha?
    • Como será que ela se sente estando em público com seus filhos fazendo bagunça?
    • Aquela criança está apenas muito feliz por estar ganhando uma casquinha de sorvete ou ela também está ansiosa ou animada?
  • 2. Folha de emoções

    Com crianças, eu gosto de usar esta folha de emoções com palavras e caras para ajudar a expandir além de triste e feliz. É benéfico lê-la com elas primeiro e até mesmo demonstrar essas emoções em seu próprio rosto para que as crianças se familiarizem com elas.

    Uma maneira que eu utilizo para ajudá-las a encontrar um ponto de referência é perguntando como elas se sentiriam naquela situação.

    • Aquele menino parece estar com sua avó. Como você se sente quando está com sua avó?
    • Você acha que aquele menino está tão feliz quanto você estaria?
    • Quando você está com a vovó, você se sente amado? Sim! Quando nos sentimos amados, muitas vezes nos sentimos felizes, não é?

    Você também pode jogar este jogo com livros e filmes.

    Eu acredito que a leitura de literatura clássica é uma excelente maneira de aumentar a inteligência emocional – especificamente a empatia. Conforme lemos, entramos na experiência de outra pessoa e percebemos que não é tão diferente da nossa.

    Ler juntos permite que vocês parem e discutam os personagens e experiências. Ao ler juntos, incentive-os a se relacionar com os personagens:

    • Alguma vez você já se sentiu envergonhado assim?
    • Que assustador ficar sozinho! Você pode imaginar como deve ter sido ficar sozinho? Ninguém lá para ajudar ou apoiá-lo?
  • 3. Noite do filme

    Noite do filme em família é outro ótimo momento para ensinar empatia. Mantenha o controle por perto para poder pausar por 30 segundos (ou 3 minutos) e discutir o que eles veem nos personagens. Embora você provavelmente vá ouvir alguns gemidos e reclamações ao pausar o filme, essa experiência permite que eles vejam e passem emocionalmente pela experiência da realidade de outra pessoa. Mais uma vez, pergunte como o personagem iria pensar ou se sentir em uma dada situação. Pergunte se a criança pode se relacionar com como isso seria. Você pode até mesmo começar a especular como essa pessoa pode responder e agir baseado nesses sentimentos.

    Aprender empatia é um processo que leva a vida toda e é realizado através da acumulação de momentos; onde olhamos para o coração dos outros e sentimos o que eles sentem, de boa vontade. As crianças que aprendem essas coisas desde cedo têm maior inteligência emocional e uma vantagem significativa no mundo.

    Conte-me como essas atividades funcionaram em sua família.

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: