Deixe um comentário

8 passos essenciais para ajudar seu cônjuge a vencer o vício das drogas ou álcool

image

“Dicas de como agir para ajudar o cônjuge a vencer o vício das drogas ou álcool.”

O psiquiatra Flávio Gikovate, autor de vários livros sobre vícios, entre eles, Orgulho: Vício dos vícios, e Cigarro: um adeus possível, define o vício como sendo “a existência de um vínculo forte unindo um ser humano a uma coisa ou situação. O exemplo mais claro de dependência a uma situação é o jogo; mas há também quem coloque nesta categoria dos vícios o prazer em roubar, a tendência de se fixar demais em pornografia, em jogos eróticos de conquista, no trabalho. Exemplos claros de dependências por substâncias químicas são o cigarro, o álcool, drogas e alguns tipos de compulsão para comer.”

A diferença entre um hábito e um vício varia somente no grau de dependência. Uma pessoa que apenas possui um hábito, não terá problemas quando, por exemplo, tiver que interromper o uso de álcool ou cigarro por recomendação médica. Já o viciado sentirá mais falta do que se esperava, não admite a verdade, e muitas vezes apenas mascara o vício como sendo um hábito. A falta do objeto do vício traz ansiedade, depressão, pensamentos de como transgredir o fato de que é proibido, dor, saudade, pensamento contínuo.

Isso diz respeito ao álcool, ao cigarro e drogas onde o uso constante simplesmente não define um hábito, mas um vício direto.

Algumas dicas de como ajudar nosso cônjuge a vencer os vícios:

1. Você não pode mudar ninguém. Esse reconhecimento precisa fazer parte da sua missão em ajudar seu cônjuge. Vai depender da motivação e do desejo dele querer se livrar do vício, não de você.

2. Cuide de você mesmo. Para ajudar um cônjuge com um vício você precisa estar bem, acima de tudo. Precisará buscar equilíbrio em sua vida de forma que tenha forças, física, psicológica e emocionalmente para lidar com a situação. Mantenha sua vida, seu grupo de amigos e família e seus afazeres diários, a fim de poder ter um escape da situação sempre que precisar.

3. Algumas dicas que podem ajudar:
·         Seja criativo: Não minta, mas encontre formas de comunicar-se com seu cônjuge, de forma que ele possa prestar atenção em suas razões.

·         Escolha o melhor momento: Um momento onde seu parceiro esteja são e de relativo bom humor é a hora para conversarem sobre a relação e o que o vício está fazendo com a convivência entre o casal e a família. Não procure conversar quando ele estiver alterado ou agitado.

·         Peça ajuda: Pessoas que também são próximas de seu cônjuge podem ajudar, como por exemplo, fazerem parte da conversa e puxar o assunto com sutileza e sem muita enrolação. Mas precisa ser alguém que ele confie e respeite.

4. Informe-se. Para você saber o que você vai enfrentar com o cônjuge, você precisa se informar sobre o vício e as diferentes fases e faces do mesmo. Informe-se também sobre os tratamentos adequados, grupos de apoio, clínicas, entidades públicas. É importante que quando estiver pronto para falar com seu cônjuge sobre o assunto, já tenha meios de apresentar soluções sobre o problema. Faça o download do nosso arquivo anexo a este artigo de entidades e programas existentes que podem ajudar seu cônjuge ou membro da família a vencer o vício.

5. Acompanhe-o. Depois que identificarem possíveis métodos de tratamento e locais de encontros e terapia, acompanhe-o aos encontros, e tenha certeza de continuar cuidando de si mesmo e do seu lado emocional para suportar a tempestade de emoções que virá pela frente.

6. Cuide de sua segurança. As crises de abstinência bem como o processo todo em si pode colocar sua segurança em risco, bem como outros membros da família que estão tentando ajudar seu cônjuge. Tenha certeza que mantém crianças fora de risco, e também uma lista de telefones de emergência com pessoas que possa contar.

7. Aprenda a dizer não. Uma vez que seu cônjuge pedir ajuda e decidir definitivamente que quer vencer o vício, aprenda a dizer não. Não vá comprar mais garrafas de bebida, nem cerveja para ele. Pare também com as desculpas do porquê seu cônjuge tem determinado vício. Assuma a verdade, que embora dolorida, vai ajudar você a lidar com a situação. Negar só alimenta o vício ainda mais.

8. Tenha paciência. A recuperação não vai acontecer da noite para o dia, nem sua capacidade de lidar com a situação ou o fato dele estar preparado e seguro de que quer se livrar do mesmo. Paciência e perseverança são essenciais para o sucesso. Se achar que não consegue fazer isso, procure ajuda extra, como internações em clínicas e tratamentos diferenciados de acordo com o problema.

Sobre sua decisão em ajudá-lo ou abandoná-lo, dependerá do seu comprometimento com a instituição do casamento. Quais vantagens e desvantagens de estar ao lado de alguém que está sofrendo um problema, que é seu marido ou esposa, e pai ou mãe de seus filhos? Antes de fazer uma decisão é bom lembrar duas coisas:
·         Você fez um convênio de ficar com a pessoa em momentos bons e ruins. Se não fosse este o problema poderia ser outro de igual ou maior proporção, então como faria? Desistir não é a melhor opção.

·         Procure ajuda especializada, principalmente se se sente um fracasso pelo fato do cônjuge ser viciado, ou não sabe como lidar com a situação.

Antes de cuidar de outra pessoa, você precisa cuidar de você. Informe-se sobre a melhor maneira de ajudar o seu cônjuge e peça ajuda se precisar.

– See more at: http://familia.com.br/como-ajudar-seu-cocircnjuge-a-vencer-o-viacutecio-das-drogas-ou-aacutelcool#sthash.58mDVO9M.dpuf

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: