Deixe um comentário

Fim dos Tempos – Parte 15


O Julgamento das Obras.
E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha.
A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.
Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão.
Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo.
1 Coríntios 3:12-15
Muitos cristãos pensam que a recompensa a ser recebida nos céus para sempre assegurada. O que eles não compreendem é que, mesmo que ninguém possa nos furtá-la, nés mesmos podemos destruí-la, pelo modo como vivemos.
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
Mateus 6:20-21

Há cristãos que têm servido o Senhor por muitos anos, mas, em virtude de pequenos deslizes ou de algum outro pecado, têm trazido desgraça para a causa de Cristo. Esse julgamento revelará toda verdade, mesmo as pequenas falhas e pecados. O julgamento das obras revela que, apesar de parecerem iguais serão evidenciadas após serem queimadas.
Diante do fogo não haverá proposito em apresentarmos madeira, feno e palha, pois serão rapidamente consumidos. A não ser que tenhamos completamente sem galardão. Esse será o grande teste de fogo que determinará se o nosso trabalho foi bom ou ruim.

Para a igreja, o trabalho de uma pessoa talvez possa parecer como um bom serviço, mas os reais motivos serão revelados por Cristo nesse julgamento.

Talvez essa pessoa perca sua recompensa por ganância pessoal ou por hipocrisia, mesmo pensando que o possui.

Há três coisas que podem causar a perda da recompensa: pecado não confessado, boas ações feitas com más intenções e pensamentos maus em seus corações que desagradem a Deus.

Como tudo, esse julgamento vai acontecer do só Deus sabe. O importante é que o trabalho para Deus deve ser feito com um coração puro e o desejo de glorificar Seu nome.

Deus não está interessado em nos ter servindo-O fielmente por apenas alguns anos, mas por toda nossa vida.

Paulo nos exorta a isso, quando escreve a igreja em Corinto:
Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.
1 Coríntios 15:58
Para aqueles que o seu serviço da fé foi aprovado no teste do fogo está reservada uma genuína recompensa. As escrituras descrevem-na como sendo uma coroa.

A Bíblia declara que vamos reinar com Cristo no seu reino.
Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará;
2 Timóteo 2:12
É obvio, pois, que essas coroas são para governantes. Isso é compatível com a parábola citada por Jesus sobre os talentos, em que Ele promete a cada um recompensa de acordo com o serviço prestado, ensinando que a pessoa que fosse fiel com os dez talentos, seria colocada como governante em dez cidades.

E, ouvindo eles estas coisas, ele prosseguiu, e contou uma parábola; porquanto estava perto de Jerusalém, e cuidavam que logo se havia de manifestar o reino de Deus.
Disse pois: Certo homem nobre partiu para uma terra remota, a fim de tomar para si um reino e voltar depois.
E, chamando dez servos seus, deu-lhes dez minas, e disse-lhes: Negociai até que eu venha.
Mas os seus concidadãos odiavam-no, e mandaram após ele embaixadores, dizendo: Não queremos que este reine sobre nós.
E aconteceu que, voltando ele, depois de ter tomado o reino, disse que lhe chamassem aqueles servos, a quem tinha dado o dinheiro, para saber o que cada um tinha ganhado, negociando.
E veio o primeiro, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu dez minas.
E ele lhe disse: Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade.
E veio o segundo, dizendo: Senhor, a tua mina rendeu cinco minas.
E a este disse também: Sê tu também sobre cinco cidades.
E veio outro, dizendo: Senhor, aqui está a tua mina, que guardei num lenço;
Porque tive medo de ti, que és homem rigoroso, que tomas o que não puseste, e segas o que não semeaste.
Porém, ele lhe disse: Mau servo, pela tua boca te julgarei. Sabias que eu sou homem rigoroso, que tomo o que não pus, e sego o que não semeei;
Por que não puseste, pois, o meu dinheiro no banco, para que eu, vindo, o exigisse com os juros?
E disse aos que estavam com ele: Tirai-lhe a mina, e dai-a ao que tem dez minas.
(E disseram-lhe eles: Senhor, ele tem dez minas.)
Pois eu vos digo que a qualquer que tiver ser-lhe-á dado, mas ao que não tiver, até o que tem lhe será tirado.
E quanto àqueles meus inimigos que não quiseram que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui, e matai-os diante de mim.
Lucas 19:11-27
Talvez essa é a razão de que o julgamento das obras ocorra antes do governo milenar, para os cristãos possam ser colocados em posições maiores ou menores, de acordo com o uso de seus talentos nesta vida, na divulgação do reino de Cristo.

Fonte: Livro Fim dos Tempos – Pr. Uziel de Jesus
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: